Joalharia e PNL, para professores e alunos de joalharia

Joalharia e PNL ( programação Neurolinguistica), para professores e alunos de joalharia

Para se ser um bom professor não basta ser-se um bom técnico de joalharia…..seja professor de disciplinas teóricas ou disciplinas práticas.

PNL – Programação NeuroLinguística – melhora a comunicação, a expressão e ajuda a amplificar a criatividade. Desenvolve aptidões pedagógicas comunicacionais e artísticas.

Um aprendiz de joalharia é como um diamante em Bruto

Um aluno/formando é como um diamante em bruto, tem um potencial maravilhoso quando bem trabalhado transmitirá todo aquele esplendor, brilho de cores cintilantes. Para um diamante ser bem aproveitado é necessário pessoas especializadas para estudar esse mesmo potencial do diamante para que seja aplicado o melhor talhe, o corte será o segredo que dará vida cintilante a um pedaço de carbono puro, inicialmente sem grande graça. Entendido o potencial do diamante e escolhido o talhe, será então, entregue a um lapidador experiente, um técnico à altura de executar minuciosa tarefa de traçar cada faceta de uma forma perfeita para que o diamante brilhe como um pequeno sol. Assim devem ser trabalhados os formandos/aprendizes de joalharia, como diamantes a lapidar e ninguém melhor um formador sensível e bem formado para estudar a perceber a melhor forma de trabalhar o potencial adormecido de cada pequeno “diamante” aprendiz.

O nosso potencial criativo é infinito, apenas nos foram programando neurolinguísticamente ao longo da vida a acreditar no contrário.

O que é um bom formador/professor de Joalharia

Ser-se formador, não se resume apenas a uma mera fonte de rendimento. Ensinar, especialmente em áreas ligadas à criatividade, é sem dúvida uma enorme responsabilidade por parte de quem transmite conhecimentos, sejam eles técnicos ou teóricos. Um bom formador é aquele que compreende que não há pessoas “incapazes” mas sim pessoas com potenciais bloqueados pelas mais diversas razões (falamos de pessoas sem limitações físicas, mentais, obviamente). O formador tem obrigação de ter uma acuidade sensorial desenvolvida de modo a poder motivar e acima de tudo perceber e ajudar a desenvolver um potencial criativo, mesmo que este esteja aparentemente bloqueado. Todos nós temos uma fonte de criatividade ilimitada que nasce connosco, uns trabalham-na desde que nascem pela motivação educacional, outros reprimem todo e qualquer potencial devido à castração da forma como foram educados e geram dentro de si um imenso medo de errar que bloqueia todo e qualquer processo criativo.

Saber que não há pessoas burras e sem criatividade, mas sim pessoas que se bloqueiam por medo da reprovação, deve fazer parte da educação de um professor de Joalharia.

Um formador na área da joalharia ao conversar comigo usou a expressão “Eu até gosto de ensinar, é pena é haver tanta gente burra”. Pois, um formador que faz este tipo de comentários denota ele mesmo uma falta de consciência pedagógica e muito menos sabe que somos seres de potencial ilimitado, um comentário de extrema falta de sensibilidade. Como sabemos, também há formadores conscientes e esses sabem que mesmo assim há muito a aprender para que sejamos responsáveis pela forma como motivamos os sonhos de quem começa uma vida na área da joalharia. Quaisquer falhas irão resultar em uma frustração e desmotivação na aprendizagem por parte dos formandos e um agravamento considerável na falta de auto-estima.

Um mau professor pode amplificar o bloqueio de um livre fluir criativo de um formando.

A área da criatividade é uma área que por si só deveria ser usada como uma forma de terapia, mas claro, a falta de acuidade sensorial e formação credenciada pedagógica para o fazer poderão ser a “morte de qualquer criativo”. Ser um bom mestre joalheiro não é sinónimo de se ser bom um formador, se esse mesmo técnico não tem capacidade de motivar os formandos, arrasando-os e desvalorizando-os relativamente ao seu potencial e aos seus projectos. Cada formando, deve ser direccionado nos seus trabalhos sempre numa forma motivadora, entusiástica e na sua capacidade de acreditar no seu potencial mesmo que inicialmente os seus trabalhos denotem alguma limitação criativa. Castrar alguém num trabalho de uma forma derrotista, significa rejeição, a rejeição é um fenómeno devastador e limitador. Há que ser inteligente na forma como se direcciona um trabalho de um formando, mesmo que o primeiro trabalhe não corresponda Às expectavivas de um formador há que entender que se soubermos aceitar esta primeira apresentação como um início de um processo e se houver motivação os proximos trabalhos poderão ser extraordinários. Caso contrário, nunca mais esse formando conseguirá fazer nada de jeito e cria-se um ambiente de tensão entre o formador e o formando. O entusiasmo é uma fonte de criatividade infinita, o medo limita essa fonte de criatividade. Se um criativo quando vai apresentar um projecto a um professor e já vai com medo que o seu projecto seja rejeitado significa que já todo o seu projecto foi feito baseado no medo da rejeição, ou seja “adeus criatividade”. Passou a ser um projecto para agradar o professor e para garantir a aprovação e não para desenvolver um processo criativo. Assim a suposta criatividade começa a ter um efeito oposto ao desejado, uma forma subliminar de bloquear cada vez mais a parte emocional da pessoa que passa a ter cada vez mais medo de se deixar fluir mostrar o que sente criativamente porque a rejeição dói muito. E assim se cria uma crença de que “não somos capazes”, que “não somos criativos”, etc.

Pequenos workshops com grande conteúdo, onde as técnicas importantes mas funcionam como um complemento à amplificação da auto-estima.

Nos pequenos workshops de joalharia que faço, o trabalho é essencial a libertação dos medos, perceber e sentir que as pessoas que menos acham que tem jeito, afinal surpreendam-se com o seu potencial reprimido. É fascinante ver o sorriso no olhar de quem tinha tanto medo de não conseguir, perceber que afinal era só o medo mesmo, porque o potencial estava todo lá, só precisava de uma oportunidade, sem medo, para se manifestar. O mais gratificante de quem ensina é a capacidade de ajudar as pessoas a acreditarem em si, motivar, entusiasmar, e acima de tudo fazer acreditar que a criatividade é uma cura e não uma forma de frustração.

Caros alunos das escolas de Joalharia, se não tiverem esse apoio por parte dos formadores também pode estar nas vossas mãos a resolução da questão. Como é difícil mudar o mundo, podemos nós aprender essas sensibilidades e abrir os olhos dos que nos rodeiam de uma forma inteligente.

Também acontece muitas vezes haver alunos com os quais é muito difícil estabelecer comunicação e que logo à partida criam problemas e conflitos com os formadores, também nestas situações é importante saber criar rapport (em pnl -confiança, afinidade, analogia) e saber gerir conflitos. Todas estas questões são questões que podem ser aprendidas e trabalhadas ao tirar um curso de PNL.

PNL é o segredo, Programação Neuro Linguística é uma área que estuda a nossa estrutura neurológica e a forma como comunicamos connosco e com os outros de forma a obter resultados surpreendentes em todas as áreas da nossa vida.

Joalharia e PNL (programação neurolinguística), para professores e alunos de joalharia, esta é uma área que devia ser obrigatória para todos os formadores, professores, alunos e todas as pessoas em geral, mas infelizmente nem todos tem o objectivo de ter um desempenho profissional e pessoal de excelência. Assim, queridos criativos se os vossos formadores não responderem a padrões de qualidade no ensino, dêem vocês a volta à questão com um simples curso de PNL (programação Neurolinguística) e aprendam como é simples ser-se criativo e fazer com que os outros compreendam e aceitem os nossos projectos. Na realidade para quem conhece o livro “best seller” o segredo, todo ele é fundamentado nas técnicas de PNL, assim como grande maioria das pessoas bem sucedidas na vida usam, consciente ou inconscientemente os principios de programação neurolinguística.

Não desistam e acima de tudo, NUNCA DEIXEM QUE UM FORMADOR MAL FORMADO E INSENSíVEL DESTRUA OS VOSSOS SONHOS.

O curso de PNL que tirei foi sem dúvida uma mais valia para eu poder ser uma comunicadora mais sensível de forma a poder compreender as limitações, motivar nas aspirações e acima de tudo entender as programações neurológicas dos formandos para os ajudar a perceberem como se programam a si mesmos e a superarem-se em todas as áreas de suas vidas….SEM MEDO E COM CONFIANÇA.
Nesta hiperligação está um testemunho que o que aqui foi dito faz todo o sentido link

Onde tirei o meu curso de PNL – Programação Neurolinguística www.sppnl.com – Porto. Este é sem dúvida um local credível mas concerteza que devem existir outros locais credíveis de formação em PNL, informem-se primeiro antes de frequentar qualquer curso. A diferença entre uma entidade formadora credível e uma entidade formadora não credível é a seguinte. Uma entidade formadora credível é aquela que se preocupa com os formandos e tem uma ligação de igual para igual, tendo como principal objectivo a felicidade e realização dos formandos. Uma entidade não credível é aquela que trabalha com um único objectivo…o de obter dividendos e o formando é apenas um meio para atingir um fim.

Cristina Jorge
Designer de Joalharia

Curso de PNL – Programação Neurolinguística

A quem se destina?

Este curso devia fazer parte da educação de qualquer ser, visto que é uma mais valia na compreensão do seu potencial neurologico e de como cada ser estrutura a sua forma de pensar e usa esse seu potencial no seu dia a dia. Verificamos que a grande maioria dos conflitos que se geram tem como origem nas dificuldades de comunicação na relações inter e intra-pessoais. São disponibilizadas ferramentas que ajudam a uma análise dinâmica da organização da estruturacão neurológia e como reprograma-la de forma a obter resultados concretos na nossa forma de lidar com as questões mais complexas da nossa vida privada e profissional.

O que se aprende num curso de PNL?

•  Incrementar o processo de comunicação a padrões mais eficazes consigo e com os outros.
•  Desenvolver a capacidade auditiva e de observação – acuidade.
•  Gerir e transformar seus estados mentais e emocionais através da transformação das representações mentais.
•  Transformar hábitos e comportamentos indesejados em desejados.
•  Criar e empregar metáforas na comunicação (terapêuticas incluso).
•  Desenvolver capacidades criativas.
•  Aprender estratégias de motivação, aprendizagem e flexibilidade.
•  Empregar técnicas de negociação e resolução de conflitos.
•  Formular e concretizar objectivos.
•  Tornar “consciente” recursos e informações pessoais, antes inconscientes.
•  Usar e explorar o poder da linguagem.
•  Desenvolver uma percepção e análise positiva das pessoas e realidade que o rodeia.
•  Compreender o modelo do mundo através da perspectiva da outra pessoa.
•  Aceder rapidamente a estados com “mais recursos” nos momentos necessários, por exemplo, para resolução de estados de insegurança ou desconforto.
•  Utilizar recursos pessoais pouco empregues ou mesmo não usados.
•  Maior flexibilidade no comportamento.
•  Aplicar as técnicas da PNL para si próprio e para outros.

Porquê tirar este Curso?

Ser um professor é muito mais do que apenas ensinar e deve desenvolver as suas aptidões pedagógicas e aprender mais sobre PNL.

•  Aprender como a linguagem, mente, corpo e emoções reagem e interagem nos resultados que obtemos.
•  Conquistar seus objectivos através da boa formulação dos mesmos e do que o limita a alcançá-los.
•  Estabelecer metas.
•  Mudar crenças e convicções que o limitem.
•  Criar estados de excelência emocional e psíquica para um melhor equilíbrio profissional e pessoal.
•  Equilibrar a tríade: corpo, mente e emoções.
• Compreender o pensamento e os estilos de comunicação nas esferas familiar, profissional, social e pessoal.
•  Gerar rapport e empatia na sua comunicação.
•  Aprender o poder da linguagem na comunicação, consigo e com os que o rodeiam.
•  Aprender a empregar e criar metáforas na comunicação.
•  Superar as limitações cognitivas e pessoais.
•  Estimular e aumentar a capacidade criativa.
•  Aumentar a confiança, auto-estima e aprender novas capacidades.
•  Criar a habilidade de focar na solução.

Joalharia e PNL, para professores e alunos de joalharia ajuda a melhorar a comunicação, a expressão e ajuda a amplificar a criatividade. Desenvolve aptidões pedagógicas comunicacionais e artísticas.

Bookmark the permalink.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *